Pular para o conteúdo principal
logotipo TMA Brasil
logotipo TMA Brasil
lupa

Em recuperação judicial, Saraiva tem prejuízo de R$ 106,9 milhões em dezembro

Capa

Receita da companhia recuou 58,2%, para 84,5 milhões.

A varejista Saraiva, em recuperação judicial, registrou em dezembro um prejuízo de R$ 106,9 milhões, revertendo o lucro de R$ 2,6 milhões registrado em dezembro de 2017. As informações constam no relatório mensal de atividades da companhia, elaborado pelo escritório de advocacia Lucon Advogados, administrador judicial da companhia.

A receita da Saraiva, na mesma base de comparação, recuou 58,2%, de R$ 202,3 milhões para R$ 84,5 milhões. O relatório atribui a queda o encerramento da venda de produtos eletrônicos e de informática, além dos efeitos do próprio processo de recuperação.

“A partir do pedido de recuperação judicial em 23 de novembro de 2018, segundo a companhia, houve redução no abastecimento de livros nas lojas físicas, resultando também em prazos maiores para atendimento de pedidos de livros no canal e-commerce — com impacto negativo na percepção dos clientes, o que prejudicou as vendas da companhia em dezembro de 2018”, diz trecho do relatório.

Segundo o administrador judicial do processo, o desempenho da Saraiva em 2018 foi prejudicado pela greve dos caminhoneiros, a Copa do Mundo e a implantação de novos procedimentos e estratégia.

As despesas operacionais em dezembro — incluindo o resultado financeiro — atingiram R$ 48,5 milhões, representando 57% da receita líquida do período, contra R$ 63,3 milhões em dezembro de 2017. A redução das despesas operacionais, em base anual, foi de 23%.

O resultado financeiro líquido em dezembro de 2018 foi uma despesa de R$ 3,4 milhões, contra R$ 5,7 milhões também negativos no mesmo período de 2017.

 

05/02/2019

Autor(a)
A Redação - Valor Online